segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Canção para o Amigo

Por onde andarás
Estimado Poeta?
Que trilho tu segues
Meu caro clarão?
Se sabes o quanto me dói tua ausência
Por que tu me fazes viver de ilusão?

Por onde divagas
Fiel camarada?
Qual é teu sentido
Andarilho irmão?
Se sabes o quanto me dói tua ausência
Por que tu me fazes viver sem canção?

Por onde tu bebes
Leal taverneiro?
Cadê teu corcel
Valente varão?
Se sabes o quanto me dói tua ausência
Por que não tens pena do meu coração?


Alexandre Machado Márquez

3 comentários:

B. Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
B. Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Francisco Nery disse...

Perfeita simetria

vai meu poeta camarada
da-me um verso por favor
da-me pois em nossa estrada
o asfalto é o amor

por favor meu grande amigo
nao me deixe assim pendente
me escora no teu ombro
me apruma assim de frente!

ninguem é melhor que você
pra descrever a formosura
das curvas de uma moça bela
do gosto da moça pura!

segura o cambaleado
e dê o sorriso que guia
aquele gracioso rebolado
e brindemos com poesia!