terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Carrossel

Chuva dos botões de Rosa,
Prosas com âmbar de mel,
Pétalas vermelhas coras,
Lépidos colores véus.

Brisa dos aromas doces,
Valsa em Ré menor, Ravel,
Lívido clarão de amores
Brilhas em florões, babel.

Faça-me, portanto, Rosa!
Leve-me em teu mar e céu,
Nesse mais profundo sonho,

Rosa que perfuma os campos,
Vem desabrochar solene
Nesse eterno carrossel.

Alexandre Machado Márquez

2 comentários:

Gomes disse...

muito bom, sutil e delicado.
começou bem o ano!
:D

Jade disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.