quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Bucólica

Me deixo ao te ver passar;
Contrastes entre roseiras,
Perfume que o vento arrasta;
O aroma das laranjeiras.

O tom de seus olhos claros
Tem cores indefiníveis...
Jardim dos botões mais raros;
Essencias quase impossíveis.

Trompetes, flautins e harpas
Ressoam, se vens cantando...
Camélias, ficam sorrindo...

Em brisa, se vão, dançando
E tudo vais colorindo...
Ao passo que vais passando.

Alexandre Machado.

2 comentários:

Francisco Nery disse...

que levesa meu caro.. que levesa..

Francisco Nery disse...

poxa vida.. como isto é lindo