quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Por toda beleza do mundo

Se cada pessoa da terra
Tiver uma estrela no céu
Seremos amantes eternos,
Selénicas luzes do véu.

Se cada libido de fogo,
Servir ao desejo alimento -
Que queimem amores mais loucos!
E faz-se em pó o sofrimento.

Se todo sereno de chuva
Fizer do silêncio teu rosto,
Que o suco ardente das uvas
Me guarde tua boca e teu gosto.

Se cada poema escrito
Causar um encanto profundo
Que nunca mais seja esquecido;
Por toda beleza do mundo

Alexandre Machado Márquez

2 comentários:

Marcela disse...

'Se todo sereno de chuva
Fizer do silêncio o teu rosto
E o sulco ardente das uvas
Puder em tua boca meu gosto.'

lindo, lindo! =*

thiiu, disse...

Lindo como sempre!
Lindo.